Notícias
|

Nos dias 19 e 20 de abril, o Instituto Lato Sensu, em parceria com a Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG) - Delegacia de Goiás, com representações nas principais cidades do país, realizou o seminário sobre Evolução Política da Sociedade Brasileira: Revisitando os processos políticos nacionais à luz dos contextos econômico, social e político no momento dos acontecimentos. O evento instigou a reflexão sobre a evolução política nacional em uma abordagem histórica, além de proporcionar uma volta no tempo. Os palestrantes são referência na área e vieram do Rio de Janeiro para discursar sobre fatos marcantes desde o momento em que a família real chegou ao Brasil até os dias de hoje, procurando-se respeitar o fator cronológico.

O primeiro dia começou com a palestra do engenheiro civil, cientista político, mestre pela UFRJ e doutor em Gerência de Infraestrutura pela Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, Osvaldo Fonseca. Ele contextualizou a dominação portuguesa e a Proclamação da República de 1822, desencadeada pelo confronto de duas frentes políticas: a Monarquia e a República, que contribuiu para o surgimento dos progressistas e regressistas, grupos políticos opostos que tinham como ponto de divergência, sobretudo, as ideias marxistas e capitalistas. O professor também apontou os efeitos da Proclamação da República, em 1889, e comentou sobre a situação das forças armadas na época.

Em seguida, os presentes puderam conferir a palestra do economista, mestre em Engenharia da Produção e mestre em Segurança e Defesa Hemisférica, Gustavo Alberto Trompowsky Heck. Em um discurso pautado por suas experiências profissionais e pessoais, já que sua família teve papel importante na política brasileira no século XX, ele abordou o período de 1930 a 1964. Inicialmente, ele contextualizou o governo de Getúlio Vargas até 1945, uma fase marcada pelo Movimento Mundial Nacionalista, o Nazismo na Alemanha, o Fascismo na Itália, a Guerra Fria e o Movimento Comunista em várias nações. Toda a explanação de Trompowsky permitiu a reflexão sobre a formação da cultura política na sociedade brasileira, elemento crucial para o entendimento do comportamento dos cidadãos atualmente.

Para encerrar a noite, o economista, administrador, mestre e doutor em Ciências Políticas Military Inteligence Course pelo Exército dos EUA, José Teixeira Louzada, apresentou os desdobramentos do pós-1964. Além disso, explicou os impactos dos Atos Institucionais, sobretudo quanto à liberdade de expressão no período em que os Militares assumiram o poder.

No segundo dia, foram apresentados os principais processos vivenciados no caminho de transição para o restabelecimento de uma normalidade democrática e os resultados do projeto socialdemocrata. Os trabalhos foram iniciados pelo graduado em Ciências Navais e Engenharia Operacional Mecânica, mestre em Ciências Militares e mestre em Administração Pública, Carlos Antônio Raposo Vasconcellos. Ele discursou sobre o período entre a anistia até as Diretas Já e a conturbada transição entre a saída dos Militares do poder e as eleições direitas no país com 298 votos a favor, 65 contra e 3 abstenções.

Em seguida, o doutor Osvaldo Fonseca retornou ao evento para comentar sobre o triunfo do neoliberalismo dos anos 90 no mundo e a experiência socialdemocrata no Brasil. Para contextualizar o momento, ele apresentou informações relevantes sobre o governo de Itamar Franco de 1992 a 1994, que nesse curto período, foi marcado por polêmicas: seis ministros da Fazenda se revezaram no posto, o povo foi às urnas para escolher entre o regime parlamentarista ou presidencialista com vitória deste último e iniciaram-se as articulações para o Plano Real, incorporado no governo Fernando Henrique Cardoso, de 1999 a 2002. Apresentou ainda, detalhes sobre o governo Lula. O seminário foi finalizado pelo professor Heck, com uma avaliação da situação política atual. Ele destacou os principais motivos do Impeachment da Presidenta Dilma Rousseff, os aspectos do governo Temer e sobre as perspectivas para 2018.

Todos os fatos apresentados pelos especialistas que são referência no Brasil e no mundo demonstram a necessidade urgente de o povo brasileiro se engajar na luta pela reconstrução do país. Por este motivo, o seminário demonstrou que é a partir da compreensão adequada a respeito das influências e das ideologias da época dos acontecimentos que as mudanças são possíveis.

- - - -